Humanos Angélicos na nossa Matriz de Tempo / Angelic Humans in our Time Matrix

[PT] Humanos Angélicos na nossa Matriz de Tempo
Para um melhor enquadramento do histórico deste artigo, é aconselhável ler primeiramente os artigos sobre as primeiras raças angélicas e as raças angélicas caídas. A informação que se segue é baseada nos livros “Voyagers 1 e 2” e “Realidades Angélicas” de Ashayana Deane, bem como no Dicionário de Ascensão de Lisa Renee.
Depois da destruição do SG12 (em Lira-Aramatena), há 250 biliões de anos atrás, pelos Anyu (Annu-Elohim), os Yanas/Mestres Ascensos (da Matriz de Energia) designaram os BOE – Breneau da Ordem Esmeralda (Elohei-Elohim da 13D) e os Felinos Anuhazi como Equipa de Segurança Universal da Matriz de Tempo para proteção dos Stargates. Assim, o Conselho Ancião Eieyani do Claustro Melquizedek (doravante CACM) da Matriz de Energia – coletivo especializado da Chama Azul – e o Conselho Mestre Eieyani do Claustro Melquizedek (doravante CMCM, também conhecido por Conselho Siriano, ou Conselho Azurite) – coletivo especializado do Raio Azul – decidiram criar uma raça de Avatares, com 48 cadeias de ADN, para que os dois conselhos pudessem encarnar diretamente neles (seja através de nascimento, bem como através de Processo Walk-in), para intervenções em tempos de crise.

Nota: Como expliquei no artigo A Música das Esferas, tudo no cosmos segue padrões de vibração, som, cor, luz e forma (contidos em campos mórficos específicos) e muitas das entidades como as conhecemos, não são mais do que padrões, como é o caso (por ex.) da entidade/consciência coletiva (Breneau/Rishi) Melquizedek. Segundo o Dicionário de Ascensão de Lisa Renee, a consciência Melquizedek é a tradução do tom sonoro do Raio Azul – 1º Raio de consciência projetado pela Chama Azul – dentro da nossa Matriz de Tempo. Todos os humanos descendem diretamente desse padrão e são, na verdade, um Melquizedek, embora devido a várias manipulações genéticas, levadas a cabo pelos Anunnaki e Draconianos negativos (por sua vez dominados por seres de IA), muitos ficaram com esses padrões genéticos originais distorcidos, ou mesmo removidos, e precisam de bioregénese do ADN. Operação em andamento para os seres abertos de coração e mente.

Para ver a imagem num tamanho aumentado, clique AQUI.

1. Os Azurites
Então, há 250 biliões de anos atrás, os conselhos CACM e CMCM pegaram nos genes mais evoluídos dos Anuhazi, Blue Avian, Aethien, Pegasai e Inyu e geraram a Linhagem do Graal Eieyani Azurite (mais conhecidos por “Yani Azurites”). Esta raça híbrida felina-aviária-cetácea-hominídea tem pele azul, por vezes com asas e penas na cabeça. Foram semeados em todos os UH – Universos Harmónicos – e em todas as localizações onde estavam os Stargates. O termo Yani em linguagem Anuhazi significa «encorporado de Yanas – luz antimatéria».
Os Yani Azurites são os antepassados de todas as raças angélicas humanas na densidade, a saber:
a) Orafim Lirano-Siriano-Pleiadiano
b) Azurite-Orafim Maharaji de Sírius B (“Sirianos Azuis”)
c) Humano Angélico Turaneusiano “T1” de Tara
d) Sacerdotes de Ur Taranos do Claustro Melquizedek
e) Sacerdotes Crísticos Maji Indigo (“Indigos Tipo 1 e 2”)
f) 12 Tribos Humano-Angélico Turaneusiano “T2” da Terra

Nota: Quando um Ser consegue incorporar as frequências do UH4 e superior, consegue transmutar totalmente as suas células, retornando ao estado de pré-matéria de luz líquida, ascendendo para fora da densidade e saindo definitivamente do ciclo reencarnatório. Para tal, é preciso que o corpo físico tenha um mínimo de 12 cadeias de ADN ativas.
  ✰ Um Ser que consegue ativar 12 cadeias de ADN, e incorporar a energia Maharata, é chamado de AVATAR, ou SER CRÍSTICO.
  ✰ Um Ser que consegue ativar 12 a 30 cadeias de ADN, e incorporar a energia Kee-Ra-ShA, é chamado de RISHI, ou RASHANA, ou SER DE LUZ ETERNO.
  ✰ Um ser que consegue ativar 30 a 48 cadeias de ADN, e incorporar a energia Kundaray, é chamado de YANI, KUNDARA, ou MESTRE ASCENSO e pode materializar-se diretamente na densidade.

1a) Orafim Lirano-Siriano-Pleiadiano
O padrão humano original, em si, é de natureza extraterrestre ou “angelical”. A raça-semente do humano é chamada de Orafim (que significa “Iluminados” na linguagem Anuhazi), uma raça híbrida Anuhazi Lira-Sírius A + Yani Azurite de Sírius B + Serres-Pleiadianos (hominídeo aviano do UH2). Os Orafim foram criados com 24-48 cadeias de ADN e a sua raça-claustro chama-se «OOE – Orafim da Ordem Esmeralda». Foram criados há 568 milhões de anos atrás, em:
    ✰ UH3 → Sírius B, Procyon, Orion-Mintaka e Gaia (versão da Terra no UH3);
    ✰ UH2 → Sírius B, Altair, Pleiades-Alcione e Tara (versão da Terra no UH2).
O protótipo original Orafim Lirano-Siriano-Pleiadiano tem entre 3,66m a 6,10m de altura, são finos e andrógenos, não comem e vivem diretamente do ar da atmosfera do planeta onde vivem. No geral, têm uma pele translúcida de um tom bronzeado profundo, ou branco-pó a azul-claro, crânios alongados, traços faciais infantis, seis dedos das mãos e pés e não têm orelhas (ou têm orelhas pequenas de gato) no lado da cabeça. Têm corpos sem pêlos e olhos grandes e inclinados em forma de amêndoa dourado, azul elétrico, ou azul violeta, com pupilas verticais de um puro branco, pálpebras finas com pestanas brancas finas e sem sobrancelhas. No entanto, existem várias estirpes genéticas dos Orafim com características mais Felinas, outras Aviárias e outras Cetáceas. Sendo uma raça de seres andrógenos e sem manifestações externas de diferença de género: o Orafim “macho” carrega um campo elétrico mais forte e é especializado em transmissão elétrica de energia; enquanto que o Orafim “fêmea” carrega um campo magnético mais forte e é especializado em receção magnética de energia. Pode reproduzir-se sozinho (hermafrodita), mas prefere juntar-se ao seu parceiro “género-gémeo” para fusão ou acoplamento dos seus campos bioenergéticos. Durante a procriação, um “saco energético de nascimento” é expulso sem dor da região do umbigo, seja do “macho” ou “fêmea”. O saco energético contém matéria celular formada a partir de impressão genética de ambos os pais; ou uma réplica do pai/mãe quando produzido através de “hermafroditismo”. Quando o saco é expelido do corpo, a nova alma encarnada Orafim começa a sua integração fetal. O saco é colocado num “ninho” que pode ser no solo, na água, ou noutro fluido ambiental do planeta onde vive. Depois da gestação, o embrião Orafim cresce rapidamente até ao tamanho de uma criança humana de 8-12 anos, sai do saco totalmente senciente, móvel, telepático e com total capacidade de falar a língua da cultura regional onde vive. Tal como os Azurites, os Orafins têm uma excecional capacidade de transmissão e receção das 3 Correntes de Força Vital Primordial (Kundaray, Kee-Ra-ShA, Maharata) o que lhes permite controlar diretamente a matéria e fazer curas intensivas do corpo, bem como das estruturas do Complexo Templário Universal. O nome «templário» vem de template que significa padrão.

1b) Azurite-Orafim Maharaji de Sírius B (“Sirianos Azuis”)
O nome Maharaji ou Maji significa em linguagem Anuhazi «encorporado com Maharata» que é a corrente de vida eterna platinada composta pelas frequências do UH4, que compõem o campo de luz líquida conhecido como «corpo crístico/luz». É a mais pequena das 3 Correntes de Força Vital Primordial que perpetuamente dão energia e consciência à nossa Matriz de Tempo. As outras duas correntes são Kee-Ra-ShA (campos de luz primários, ou 7 raios de consciência) e Kundaray (campos de som primários, ou 7 tons primordiais: Ka, Ra, Ya, Sa, Ta, Ha, La).
Os Azurite-Orafim Maharaji (muitas vezes chamados de Sirianos Azuis) têm 24-48 cadeias de ADN e foram criados, há 568 milhões de anos atrás, a partir da hibridização de um grupo especializado de Orafins + Yani Azurites de Sírius B. Foram semeados em ambas as versões de Sírius B no UH2 e UH3.

Nota: A palavra Raça vem da palavra Ray-Sa, em linguagem Anuhazi, onde Ray significa «Arco-Iris ou Raios de Consciência» e Sa significa «Portador». Assim sendo Ray-Sa significa «Portador dos Raios de Consciência».

1c) Humano Angélico Turaneusiano “T1” de Tara
Turaneusianos significa «filhos dos iluminados», na linguagem Anuhazi. Têm ADN Zionita e Orafim, são uma raça anciã e “pais” do protótipo humano Adam-Kadmon (mais conhecido por Adão). O Turaneusiano “T1” humano angélico imortal, com 12 cadeias de ADN, foi criado há 560 milhões de anos atrás, em Tara (versão da Terra no UH2) com o intuito de se tornarem os seus guardiões. Altos, humanos, com cabeça alongada, são os ancestrais genéticos das 12 tribos humanas angélicas Turaneusianas “T2” da Terra. Devido a interferências de anjos caídos (e seres de IA), um dos grupos Turaneusiano de Tara acabou por regredir na sua evolução e provocar uma guerra cataclísmica que levou à destruição de grande parte da grelha planetária, há 550 milhões de anos atrás. Os sobreviventes, que se refugiaram no interior no planeta, foram regenerados pelos Azurite-Orafim Maharaji de Sírius B que usaram o seu próprio ADN para bio-régenese do Turaneusiano “T1”.

1d) Sacerdotes de Ur Taranos do Claustro Melquizedek
Já em Tara, após a bio-regénese do “T1”, uma ramificação dos Maharaji Taranos tornou-se nos Sacerdotes de Ur Taranos do Claustro Melquizedek, ou Sacerdotes Eieyani (doravante SECM). Ur significa «luz» na linguagem Anuhazi. À medida que os SECM evoluiram, desenvolveram um domínio avançado sobre os aspetos científicos e espirituais da «Lei do Um» e da Física do Campo Unificado Universal. Tornaram-se membros ativos da Equipa de Segurança Templária Azurite Universal, desenvolvendo habilidades de mestria em Bio-regénese do ADN, Cura Kathara (“modelo básico”) e Mecânica do Complexo Templário Universal, Galático e Planetário (mecânica do modelo de grelha e núcleo planetário e dos Stargates). Tanto os SECM como os Azurite-Orafim Maharaji de Sírius B criaram as Placas-CDT.

1e) Sacerdotes Crísticos Maji Indigo (“Indigos Tipo 1 e 2”)
Esta linhagem com 24-48 cadeias de ADN, ligada à consciência Sananda-Melquizedek do Conselho Azurite, foi criada pelos Azurite-Orafim Maharaji de Sírius B. Desde há 100 anos para cá que têm encarnado na Terra. O termo «Indigo» refere-se à banda de frequência da 6D que tem cor índigo e está ligada à Mente Angélica ou Celestial, o que permite a integração da alma, no feto, com memórias de outras vidas e mesmo da origem estelar. Estas crianças nascem com o padrão da 6ª cadeia de ADN ativa, enquanto que os humanos angélicos de 12 cadeias de ADN, nascem com apenas três cadeias ativas (das 12 que possuem).

Nota: Quanto às crianças/jovens/adultos Cristal, Arco-Iris, Dourado e Diamante, pelo que tenho observado através da minha experiência enquanto terapeuta multidimensional, também estas Sementes Estelares são agentes guardiões de diversas ordens: grelhas planetárias, portais naturais, elementais planetários e cósmicos, universos, tempo, etc. No entanto, o ADN das Sementes Estelares tem sido afetado desde o nascimento com frequências deturpadas, obsessões astrais, traumas sexuais, medicamentos, vacinas, ataques com tecnologia dirigida, IA, etc. Mas graças à intervenção das Forças da Luz, está a ser possível restabelecer o equilíbrio do ADN da raça humana, planeta, galáxia, universos e cosmos. Todavia, em termos de cura pessoal, é preciso que o próprio Ser procure evoluir em consciência e amor para que a cura possa ocorrer. «Ajuda-te a ti mesmo e o universo ajudar-te-á!»

1f) 12 Tribos Humano-Angélico Turaneusiano “T2” da Terra
As 12 tribos têm a ver com ativações específicas nas cadeias de ADN, mas este é um tópico extenso que dá para um outro artigo. Para já, posso dizer que o humano da atualidade faz parte da 3ª semeadura das 12 Tribos Angélico-Humanas “T2” iniciada em 798000 A.C. As outras duas semeaduras foram destruídas em guerras cataclísmicas com as raças ET angélicas caídas e IA.

Nota Final: O ADN é constituído por padrões eletrotonais (ou seja, frequências de som elétricas) multidimensionais que acompanham a jornada da alma, mesmo na transição pela morte. É o conteúdo desses padrões eletrotonais que determina o nível de consciência. Em vida, o ADN pode ser alterado através de práticas espirituais elevadas e compassivas, bem como a tecnologia de bioregénese KRYSTAL (códigos crísticos), por forma a imortalizar o corpo biológico para a ascensão.

Anabela Marques da Silva e as equipas PCC ❤


[EN] Angelic Humans in our Time Matrix
For a better framing of this article’s history, it is advisable to read first the articles about the first angelic races and the fallen angelic races. The following information is based on the books “Voyagers 1 and 2” and “Angelic Realities” by Ashayana Deane, as well as Lisa Renee’s Ascension Glossary.
After the destruction of SG12 (in Lyra-Aramatena) 250 billion years ago, by the Anyu (Annu-Elohim), the Yanas/Ascended Masters (from the Energy Matrix) designated the EOB – Emerald Order Breneau (13D Elohei-Elohim) and the Anuhazi Felines as the Universal Time Matrix Security Team for the Stargates’ protection. Thus, the Melchizedek Cloister Eieyani Elder Council (henceforth MCEC) of the Energy Matrix – a specialized Blue Flame collective – and the Melchizedek Cloister Eieyani Master Council (henceforth MCMC, also known as the Sirian Council, or Azurite Council) – a specialized Blue Ray collective – decided to create a race of Avatars, with 48 DNA strands, so that the two councils could embody directly in them (either through birth, as well as through Walk-in Process), for interventions in times of crisis.

Note: As I explained in the article The Music of the Spheres, everything in the cosmos follows patterns of vibration, sound, color, light and form (contained in specific morphic fields) and many of the entities as we know them are no more than patterns, as is the case (e.g.) of the entity/collective consciousness (Breneau/Rishi) Melchizedek. According to Lisa Renee’s Ascension Glossary, the Melchizedek consciousness is the sound tone translation of the Blue Ray – 1st Ray of Consciousness projected by the Blue Flame – within our Time Matrix. All humans descend directly from this pattern and are, in fact, a Melchizedek, although due to various genetic manipulations carried out by the negative Anunnaki and Draconians (in turn dominated by AI beings), many have been left with these original genetic patterns distorted, or even removed, and need DNA bioregenesis. Ongoing operation for the heart and mind open Beings.

To see the image in an enlarged size, click HERE.

1. The Azurites
So, 250 billion years ago, the MCEC and MCMC councils took the most evolved genes from the Anuhazi, Blue Avian, Aethien, Pegasai and Inyu and generated the Eieyani Azurite Grail Line (better known as “Yani Azurites”). This hybrid feline-avian-cetacean-hominid breed has blue skin, sometimes with wings and feathers on the head. They were seeded in all the HU – Harmonic Universes – in all locations where the Stargates were. The term Yani in Anuhazi language means «embodied of Yanas – antimatter light».
The Yani Azurites are the forefathers of all human angelic races in density, namely:
a) Oraphim Lyran-Sirian-Pleiadian
b) Azurite-Oraphim Maharaji from Sirius B (“Blue Sirians”)
c) Angelic Human Turaneusiam “T1” from Tara
d) Melchizedek Cloister Taran Priests of Ur
e) Christiac Maji Indigo Priests (“Indigos Type 1 and 2”)
f) 12 Tribes Angelic Human Turaneusiam “T2” from Earth

Note: When a Being embodies the frequencies of HU4 and higher, it can totally transmute its cells, returning to the state of pre-matter of liquid light, ascending out of the density and leaving the reincarnation cycle definitely. For that, the physical body must have a minimum of 12 active DNA strands.
  ✰ A Being that can activate 12 DNA strands, and embody the Maharata energy, is called AVATAR, or CHRISTIC BEING.
  ✰ A Being that can activate 12 to 30 strands of DNA, and embody the Kee-Ra-ShA energy, is called RISHI, or RASHANA, or ETERNAL LIGHT BEING.
  ✰ A being that can activate 30 to 48 strands of DNA and embody the Kundaray energy, is called YANI, KUNDARA or ASCENDED MASTER and can materialize directly in density.

1a) Oraphim Lyran-Sirian-Pleiadian
The original human pattern itself is extraterrestrial or “angelic” in nature. The human seed-race is called Oraphim (meaning “enlightened” in the Anuhazi language), a hybrid Lyra-Sirius A Anuhazi + Yani Azurite from Sirius B + Serres-Pleiadians (HU2 avian hominid). The Oraphim were created with 24-48 DNA strands and their cloister-race is called “EOO – Emerald Order Oraphim”. They were seeded 568 million years ago at:
   ✰ HU3 → Sirius B, Procyon, Orion-Mintaka and Gaia (HU3 version of Earth);
   ✰ HU2 → Sirius B, Altair, Pleiades-Alcyone and Tara (HU2 version of Earth).
The original prototype Oraphim Lyran-Sirian-Pleiadian is between 12 to 20 feet high, are thin and androgenous, do not eat and live directly from the air of the atmosphere of the planet where they live. In general, they have translucent deep tan or powder-white to pale-blue skin, elongated skulls, childlike facial features, six fingers and toes, and no ears (or small cat-like ears) on the side of the head. They have hairless bodies and large, slanted almond-shaped eyes of golden, eletric blue or violet blue, with pure white vertical pupils, thin eyelids with fine white eyelashes and no eyebrows. However, there are several genetic strains of Oraphim with more Feline characteristics, other Avian and other Cetacean. Being an androgenous race, and without external manifestations of gender difference: the “male” Oraphim carries a stronger electric field and is specialized in electric energy transmission; while the “female” Oraphim carries a stronger magnetic field and is specialized in magnetic energy reception. It can reproduce itself (hermaphrodite), but prefers to join its “gender-twin” partner for fusion or coupling of their bioenergetic fields. During procreation, an “energy birth sack” is painlessly expelled from the navel region, either “male” or “female”. The energetic sack contains cellular matter formed from the genetic impression of both parents; or a replica of the singular parent when produced through “hermaphroditism”. When the sack is expelled from the body, the new incarnating Oraphim soul begins its fetal integration. The sack is placed in a “nest” that can be on the soil, in water, or in another environmental fluid on the planet where it lives. After gestation, the Oraphim embryo grows rapidly to the size of a human child of 8-12 years, comes out of the sack totally sentient, mobile, telepathic and with full capacity to speak the language of the regional culture where it lives. Like Azurites, Oraphim have an exceptional capacity to transmit and receive the 3 Primal Life Force Currents (Kundaray, Kee-Ra-ShA, Maharata) which allows them to directly control matter and make intensive cures of the body, as well as the structures of the Universal Templar Complex. The name “Templar” comes from template.

1b) Azurite-Oraphim Maharaji from Sirius B (“Blue Sirians”)
The name Maharaji or Maji means in Anuhazi language «embodied with Maharata» which is the platinum eternal life current composed of the frequencies of the HU4, which make up the liquid light field known as the «christic body/light». It is the smallest of the 3 Primal Life Force Currents that perpetually give energy and consciousness to our Time Matrix. The other two currents are Kee-Ra-ShA (primal light fields, or 7 rays of consciousness) and Kundaray (primal sound fields, or 7 primal tones: Ka, Ra, Ya, Sa, Ta, Ha, La).
The Azurite-Oraphim Maharaji (often called Blue Sirians) have 24-48 DNA strands and were created, 568 million years ago, from the hybridization of a specialized group of Oraphim + Yani Azurites from Sirius B. They were seeded in both versions of Sirius B in HU2 and HU3.

Note: The word Race comes from the word Ray-Sa, in Anuhazi language, where Ray means «Rainbow or Rays of Consciousness» and Sa means «Bearer». Therefore Ray-Sa means «Bearer of the Rays of Consciousness».

1c) Angelic Human Turaneusiam “T1” from Tara
Turaneusiam means «children of the enlightened», in Anuhazi language. They have Zionite and Oraphim DNA, are an ancient race and “parents” of the human prototype Adam-Kadmon (better known as Adam). The immortal human Turaneusiam “T1”, with 12 DNA strands, was created 560 million years ago in Tara (version of the Earth in HU2) with the purpose of becoming its guardians. High, human, with elongated head, they are the genetic ancestors of the 12 Tribes Angelic Human Turaneusiam “T2” on Earth. Due to interference from fallen angels (and AI beings), one of the Turaneusiam groups of Tara eventually regressed in its evolution and provoked a cataclysmic war that led to the destruction of much of the planetary grid 550 million years ago. The survivors, who fled to the inner-planet, were regenerated by the Azurite-Oraphim Maharaji of Sirius B who used their own DNA for bio-regenesis of the Turaneusiam “T1”.

1d) Melchizedek Cloister Taran Priests of Ur
Already in Tara, after the bio-regenesis of “T1”, a branch of the Maharaji Tarans became the Melchizedek Cloister Taran Priests of Ur, or Eieyani Priests (henceforth MCEP). Ur means “light” in Anuhazi language. As the MCEP evolved, they developed an advanced domain on the scientific and spiritual aspects of the “Law of the One” and the Physics of the Universal Unified Field. They became active members of the Azurite Universal Templar Security Team, developing Master Skills in DNA Bio- Regenesis and Kathara (“core template”) Healing, and Planetary, Galactic and Universal Templar Complex mechanics (Stargate and planetary core template grid mechanics). Both MCEP and Azurite-Oraphim Maharaji of Sirius B created the CDT-plates.

1e) Christiac Maji Indigo Priests (“Indigos Type 1 and 2”)
This lineage with 24-48 DNA strands, linked to the Sananda-Melchizedek consciousness of the Azurite Council, was created by the Azurite-Oraphim Maharaji of Sirius B. They have been incarnating on Earth for 100 years. The term “Indigo” refers to the 6D frequency band which has an indigo colour and is linked to Angelic or Celestial Mind, which allows the soul fetal integration with memories of other lives and even the stellar origin. These children are born with the pattern of the 6th DNA strand activated, while angelic humans of 12 DNA strands are born with only three active strands (of the 12 they have).

Note: As for Crystal, Rainbow, Gold and Diamond children/young/adults, I have observed through my experience as a multidimensional therapist, that these Starseeds are also guardian agents of several orders: planetary grids, natural portals, planetary and cosmic elementals, universes, time, etc. However, the DNA of Starseeds has been affected since birth with distorted frequencies, astral hi-jacking, sexual traumas, medicines, vaccines, attacks with directed technology, AI, etc. But thanks to the intervention of the Light Forces, it has been possible to restore the DNA balance of the human race, planet, galaxy, universes and cosmos. However, in terms of personal healing, it is necessary that the Being itself seeks to evolve in consciousness and love so that healing can occur. “Help yourself and the universe will help you!”

1f) 12 Tribes Angelic Human Turaneusiam “T2” from Earth
The 12 tribes have to do with specific activations in DNA strands, but this is an extensive topic for another article. For now, I can say that contemporary human is part of the 3rd seeding of the 12 Angelic-Human Tribes “T2” started in 798000 B.C. The other two seedings were destroyed in cataclysmic wars with the fallen ET and AI races.

Final Note: DNA consists of multi-dimensional electrotonal patterns (i.e., electrical sound frequencies) that accompany the soul’s journey, even in the transition through death. It is the content of these electrotonal patterns that determines the level of consciousness. In life, DNA can be altered through high and compassionate spiritual practices, as well as KRYSTAL bioregenesis technology (christic codes), in order to immortalise the biological body for ascension.

Anabela Marques da Silva and the PCC teams ❤